top of page
Buscar

Tudo o que você precisa saber sobre o câncer de mama

Atualizado: 29 de dez. de 2022

O câncer de mama acomete predominantemente mulheres e tem como fatores de risco a idade avançada, o excesso de peso e o histórico familiar. É uma doença causada pela multiplicação desordenada de células anormais da mama, que forma um tumor com potencial de invadir outros órgãos.


Há vários tipos de câncer de mama. Alguns têm desenvolvimento rápido, enquanto outros crescem lentamente. A maioria dos casos, quando tratados adequadamente e em tempo oportuno, apresentam bom resultado.


O câncer de mama também pode acometer homens, mas este é um fator raro, representando apenas 1% do total de casos da doença.


Continue lendo para ficar informado e tirar suas dúvidas sobre o câncer de mama.


Quais são os primeiros sinais que a mulher pode perceber?

O sintoma do câncer de mama que é mais fácil de ser percebido pela mulher é um caroço no seio, acompanhado ou não de dor. A pele da mama pode ficar parecida com uma casca de laranja; também podem surgir pequenos caroços embaixo do braço. Deve-se lembrar que nem todo caroço é um câncer de mama, por isso é importante consultar um profissional de saúde.


Além disso, a realização do autoexame das mamas também pode ajudar a notar alterações incomuns, mas não substitui a consulta e os exames solicitados pelo profissional de saúde.


Quais fatores podem aumentar o risco de ter câncer de mama?

Se uma pessoa da família, principalmente mãe, irmã ou filha, teve essa doença antes dos 50 anos de idade, a mulher tem mais chances de ter um câncer de mama. Quem já teve câncer em uma das mamas ou câncer de ovário, em qualquer idade, também deve ficar atenta.


Como descobrir a doença mais cedo?

Toda mulher com 40 anos ou mais de idade deve procurar um ambulatório, centro ou posto de saúde para realizar o exame clínico das mamas anualmente. Além disso, toda mulher entre 50 e 69 anos deve fazer pelo menos uma mamografia a cada dois anos.


Importante ressaltar que o serviço de saúde deve ser procurado mesmo que não tenha sintomas.


Como é feito o diagnóstico do câncer de mama?

A mamografia (raios-x das mamas) é o exame mais indicado para detectar precocemente a presença de nódulos nas mamas. O exame clínico e outros exames de imagem e laboratoriais também auxiliam a estabelecer o diagnóstico de certeza.


Apesar de a maioria dos nódulos de mama ter características benignas, para afastar qualquer erro de diagnóstico, deve ser solicitada uma biópsia para definir se a lesão é maligna ou não e análise das características e da extensão do tumor (estadiamento).


De que forma é possível se cuidar ou prevenir?

Manter uma alimentação saudável e equilibrada, praticar atividades físicas e não fumar são algumas dicas que podem ajudar na prevenção de várias doenças, inclusive do câncer.


Câncer de mama tem cura?

O câncer de mama tem cura! Por isso, não deixe de realizar a consulta com o seu médico e fazer os seus exames de rotina. Quando o câncer de mama é diagnosticado precocemente, as chances de cura da doença são de até 95%.


Como funciona o tratamento?

As formas de tratamento variam conforme o tipo e o estadiamento do câncer. Os mais indicados são: quimioterapia, radioterapia, hormonioterapia e cirurgia, que pode incluir a remoção do tumor ou retirada completa da mama (mastectomia). O tratamento pode também incluir a combinação de dois ou mais recursos terapêuticos.


O Sistema Único de Saúde (SUS) oferece tratamento para o câncer de mama em Unidades Hospitalares especializadas.


Atenção: As informações existentes neste artigo não pretendem e nem devem substituir a consulta médica, apenas informam sobre os riscos do câncer de mama. Procure sempre uma avaliação pessoal no Serviço de Saúde.

10 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page